Mensagem da semana Janeiro 2017 Imprimir
Escrito por Administrator   
Sáb, 07 de Janeiro de 2017 17:06

Mensagem da semana Janeiro 2017

AS BEM-AVENTURANÇAS: O CAMINHO DA FELICIDADE

 

Assim como Moisés ia até o monte para falar com Deus. Jesus também nos convida para o monte, para escutar uma de suas mais belas mensagens: As Bem-aventuranças, a grande proposta para percorrer o caminho da felicidade. A liturgia da palavra deste domingo nos indica o caminho desta estrada.

 

A primeira leitura convida os humildes da terra a buscar o Senhor e praticar a justiça. O caminho da humildade e a prática da justiça permite a abertura para Deus. Conduz a paz, descanso e repouso para aqueles que crêem (cf. Sof. 2,3;3,12-13).

 

Na segunda leitura escutaremos de Paulo esta exortação: "Deus escolheu os fracos para confundir os fortes". O apóstolo Paulo dirá que Deus escolhe os não entendidos para confundir os sábios, os sem importância para mostrar a inutilidade, e por fim dirá: se alguém deseja gloriar-se, gloria-se no Senhor (cf. 1Cor 1,26-31).


O evangelho apresenta o texto das Bem-aventuranças: o caminho da felicidade. Este caminho começa quando priorizamos Deus. Para isto não podemos estar apegados à riqueza. Jesus indicará que o caminho da pobreza de espirito, a mansidão, a pureza, os misericordiosos, os que promovem a paz, os que buscam a justiça serão todos bem-aventurados. No caminho do seguimento, a perseguição traz alegria e grande será a recompensa (cf. Mt 5,1-12). O caminho das bem-aventuranças é o caminho da conquista da felicidade. Somos felizes quando servimos a Deus.

 

Pe. Mário Pizetta
Pároco


PARA SEREM CONTINUADORES DA MISSÃO DE JESUS

 

As leituras deste domingo nos levam a dois aspectos: Jesus é a luz que vem resgatar a vida do povo, por isso anuncia o Reino de Deus. Jesus é aquele que vem tirar a carga pesada que cai sobre nossos ombros, é esperança. Jesus não fará isto sozinho, vai escolher homens para ajudá-lo na missão: "Segui-me, e eu farei de vocês pescadores de homens" (Mt 4,19).

Na primeira leitura, com Isaias veremos que a luz voltará a iluminar e resgatar a alegria: "o povo que andava na escuridão viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu" (Is 9,1).

No evangelho, Mateus vai nos relatar que jesus vai morar em Cafarnaum, situado às margens do mar da Galiléia, no território de Zabulon e Neftali. Jesus é a luz que está chegando e seu apelo é forte: "Convertei-vos porque o reino de Deus está próximo"(cf. 4,17). Luz que vem para iluminar as trevas. Para colaborar com Jesus na missão ele chama discípulos. Todo o discípulo será luz e pescador. Todo o agente pastoral, como discípulo de Jesus, é uma luz na comunidade e pescador.

Na segunda leitura, Paulo exortará a comunidade para que viver na unidade e evitar divisões: "não admitais divisões entre vós, sede bem unidos e concordes no pensar e no falar"(cf. 1Cor 1,10-13.17).

Como colaboradores de Jesus façamos nosso trabalho pastoral com alegria, gerando unidade. O reino se manifesta com mais autenticidade quando estamos unidos.


Pe. Mário Pizetta
Pároco


TESTEMUNHAR É RECONHECER: EIS O CORDEIRO DE DEUS

O Tempo Comum é o tempo onde os evangelhos nos mostram Jesus na sua Vida pública. Neste domingo teremos o encontro de Jesus com João Batista.

Veremos a vocação de João Batista: não apenas indicando, mas testemunhando: "Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo"(Jo 1,29-34). Esta imagem nos leva ao livro do Exodo. Nele recordamos o cordeiro imolado na libertação do povo (cf. Ex. 12,1-14). Este encontro é uma confirmação de tudo o que João Batista tinha anunciado. João também testemunha: ao ver o Espírito descer sobre Jesus afirma: "Este é o Filho de Deus"

O profeta Isaias, na primeira leitura faz referência ao tema vocacional: "Tu és o meu servo, Israel, em quem serei glorificado"(cf. Is 49,3). Este servo é escolhido desde o nascimento, vindo ao mundo não apenas para restaurar as tribos de Israel, mas também para ser luz: " eu te farei luz das nações, para que minha salvação chegue até os confins da terra" (cf. Is 49,6).

Na segunda leitura, vemos a saudação de Paulo a comunidade de Corinto, onde reconhece ter sido chamado para ser apóstolo. Fala que todos os que receberam o batismo são chamados a santidade (cf. 1Cor 1,1-3). Paulo deseja que a graça de Deus esteja na vida desta comunidade.

Neste domingo também celebramos o dia do Migrante e do Refugiado. Em sua mensagem o Papa Francisco exorta:" Entre os migrantes, as crianças constituem o grupo mais vulnerável"


Pe. Mário Pizetta
Pároco

 

UMA LUZ PARA A HUMANIDADE

 

Neste domingo, o segundo depois do Natal, celebramos a festa da Epifania: a manifestação de Jesus como luz para o mundo.

O profeta Isaias convida o povo de Jerusalém a levantar-se, acender as luzes, porque chegou para todos a luz do mundo (cf. Is 60,1-10).

No evangelho vemos alguns magos que procuram saber: "onde está o rei dos judeus que acaba de nascer?, pois vimos a sua estrela".

No texto de hoje conhecemos as reações: Herodes fica perturbado, os sacerdotes indiferentes, os magos seguem a estrela.

Os magos, seguindo a estrela encontram o menino com Maria, ajoelharam-se e o adoraram, ofertando ouro, incenso e mira.

Para retornarem, os magos seguem outro caminho (cf. Mt 2,1-12).Na segunda leitura Paulo fala aos Efésios que a salvação é ofertada a todos (cf. Ef 3,2-3.5-6).

Jesus é a verdadeira estrela a guiar os homens em seu caminho. Os que se deixam conduzir por esta estrela terão sempre vida.

Outro aspecto muito interessante é avaliar como as diferentes personagens do texto apresentado em Mateus reagem diante do anuncio do nascimento de Jesus.

Deixemos Jesus nascer e nos conduzir.

 

Pe. Mário Pizetta

Pároco

Última atualização em Sáb, 28 de Janeiro de 2017 08:51