Banner
Contador de Visitas
466159


Mensagens das Semanas Anteriores

PENSAMENTOS DA SEMANA - Agosto 2012

Nossa gratidão a todos(as) os catequistas e leigos engajados na vida da comunidade, buscando com seu exemplo, alegria, serviço, animar a todos na vivência dos valores que Cristo Jesus nos deixou através da Igreja.  

 Viver a fé e o compromisso cristão é uma questão de opção de vida. Exige um abandono gradativo de tudo o que é relativo para uma entrega total a Deus. Lemos no Livro de Josué deste domingo:" A quem quereis servir?"(cf. Js 24,15).  

A relação existente  entre o marido e a esposa, segundo o apóstolo Paulo, deveria ser como a relação de Cristo com a Igreja, uma relação de amor, atenção, respeito, um buscando o bem do outro. Todos nós formamos um só corpo (cf. Ef 5,21-32).  

A palavra de Deus pode parecer dura, difícil de ser escutada, pode até escandalizar, mas essas palavras "são espíritos e vida" (cf. Jo 6,60-69). 

A vocação ministerial é a manifestação do meu sacerdócio recebido no santo Batismo. Quanto mais eu vivo o meu batismo mais motivo eu encontro para viver a fé e o engajamento nos projetos em favor da vida. Quem vive o batismo tem mais sensibilidade em discernir o que é de Deus e o que vem de deuses que o mundo gera. 

Aproximar-se da Palavra de Deus e da mesa da Eucaristia é ter a certeza de estar batendo na porta certa. 

O carisma dado a um religioso ou religiosa  é um sinal vivo da presença do Espirito Santo na vida da sociedade.

Rezar pelas vocações  é pedir para que Deus suscite no meio de nós pessoas dispostos(as) a serem sinais vivos de Deus.

A festa da Assunção de Nossa Senhora é o reconhecimento da humanidade para uma mulher inteiramente disponível aos planos de Deus.(Pe. Mário)

"A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espirito se alegra em Deus meu Salvador porque olhou a humildade de sua serva". (Lc 1,46)

Deus realiza grandes obras nos corações humildes que acolhem os seus projetos. "Bendita és tu entre as mulheres e bendito  é o fruto do teu ventre....Bem-aventurada és tu porque acreditaste".(cf. Lc 1,43.45). A vivência plena de uma vocação é a manifestação do amor de Deus.(Pe. Mário)

Maria é o grande sinal da presença de Deus que aparece no céu. Os sinais de Deus são percebidos por quem tem fé.(Pe. Mário)

Ainda neste 19º domingo do tempo comum continuamos a escutar o que Jesus a nos dizer: "EU SOU O PÃO QUE DESCEU DO CÉU, QUEM DELE COMER NUNCA MORRERÁ"(cf. Jo 6,51s).

Na vida podemos encontrar muitas vezes dificuldades, no entanto, é necessário ouvir o que Deus fala ao profeta Elias: "Levanta-te e come"(cf. 1Rs 19,5.7).

O apóstolo Paulo alerta a comunidade de Éfeso e fala hoje a todos nós: procurem afastar entre vocês " a amargura, irritação, cólera, gritaria, injurias, mas revestir-se da bondade, compreensão, perdão, como filhos amados de Deus"(cf. Ef 4,32; 5,1).

Jesus é o alimento que dá sustenção a vida do ser humano. Ele é a energia de que todos nós precisamos. Jesus é o remédio que não encontramos nas farmácias.(Pe. Mário)

Jesus nos alimenta por meio de sua Palavra e da Eucaristia. A participação da pessoa na Eucaristia direciona o cristão para o engajamento na comunidade e sua inserção social. A comunhão é um gesto de comprometimento com o projeto de Jesus, por isso que ele é o alimento da vida eterna.(Pe. Mário)

A vocação é uma expressão do amor de Deus. Ao dar a cada um uma forma diferente de assumir a vida o Senhor nos mostra que ele é presença nas realidades da vida humana. Na manifestação vocacional de cada ser humano está o rosto de Deus.(Pe. Mário)

A família é um dos "tesouros mais importantes" e patromônio da humanidade"(Dap,432).

Assim diz Moisés a Aarão:
"Aproximem-se de Javé,pois ele ouviu as murmurações de vocês" (Ex 16,9)
Deus nunca abandona o ser humano.
Ele está sempre presente em nossa caminhada.
Para percebe-lo é necessário estar sempre sensíveis.

Na carta aos Éfésios o apóstolo Paulo nos faz algumas recomendações:
 -" Não vivam como pagãos cuja mente é vázia (Rf 4,17).
 - Perderam a sensibilidade e se deixaram levar pela libertinagem (Ef 16,19).
 - Deixem de viver como homens velhos que se corrompem com as paixões engagandoras, revistam-se do homem novo" (Ef 16,22-23).

"Vocês estão me procurando não porque viram sinais,mas porque comeram os pães e ficaram satisfeitos"( Jo 6,26).

"Trabalhem não pelo alimento que se estraga, mas pelo alimento que dura para vida eterna" ( Jo 6,27)

"Eu sou o pão da vida, quem vem a mim não terámais fome, e quem acredita em mim não terá mais sede"(Jo 6,35)

O viver humano não é apenas a busca da satisfação de necessidades básicas ou criadas. O homem precisa ter também razões mais profundas de viver.
A busca da religião e sua vivência deve impulsionar o homem a tornar-se cada vez mais imagem do divino na fraternidade, solidariedade e na criação de um mundo mais justo.(Pe. Mário)

Pe. Mário Pizetta
Pároco

 

Pensamentos da Semana - Julho 2012

Pensamentos de Santo Inácio:
- "A vitória mais bela que se pode alcançar é vencer a si mesmo".
- "Ninguem sabe o que Deus faria de nós, se não opuséssemos tantos obstáculos a sua graça".

- "Muita sabedoria unida a pouca santidade é preferível a muita santidade unida a pouco sabedoria".
 
 Assim diz o Senhor: "Comerão e ainda sobrará", " O homem distribuiu e ainda sobrou, conforme a palavra do senhor" (cf. 2 Reis 2,42-44). A partilha relatada no livro dos Reis neste domingo é um sinal, uma prefiguração da multiplicação  e a Ceia de Cristo.
 
Afirma o apóstolo Paulo: " vos exorto  a caminhardes com a vocação a que recebestes, com toda a humildade e mansidão, suportando-vos uns aos outros, no amor. Aplicai-vos a guardar a unidade de espirito pelo vínculo da paz"(cf. Ef 4,1-3). O apóstolo Paulo nos aponta uma descoberta que todo ser humano necessita fazer: a descobeta da sua vocação. Além disso nos indica atitudes necessárias para manter a unidade e a paz.
 
"Vendo o que Jesus tinha realizado aqueles homens exclamavam: " este é verdadeiramente o profeta, aquele que deve vir ao mundo" (cf. Jo 6,14). Á multiplicação dos pães foi um sinal que ele realizou. O povo para crer precisava de sinais. Jesus apresenta a eles estes sinais.
 
As necessidades básicas do ser humano não podem ser favores de quem tem mais,  mas direito de todo o ser humano. A sociedade humana no estabelecimento de suas  regras necessita criar condições para que todos tenham o necessário, não pode privilegiar este ou aquele. Uma das causas da violência é a falta de oportunidade para muitos, ou seja, este desiquilíbrio desenfreado que vivemos. Manipular os bens, sejam eles da natureza, bem como os produzidos por quem tem poder econômico não é de acordo com o evangelho pregado por Jesus. (Pe. Mário)

"Aí dos pastores que deixam perder-se e dispersar-se o rebanho de minha pastagem, diz o Senhor"(cf. Jer 23,1-6 ).
O profeta alerta para todos que exercem responsabilidades sobre grupos humanos para que exerçam suas funções com responsabilidade pois o Senhor fará justiça.

Jesus é o verdadeiro Pastor que nos CONDUZ - GUIA no caminho seguro e nos leva a habitar na casa da felicidade pelos tempos infinitos (cf. Sl 22(23)).

O sangue de Cristo nos aproxima da paz, da unidade, nele encontramos a reconciliação e temos acesso ao Paí.(cf. Ef 2,13-18).
O homem novo está em Cristo.

"Vinde sozinhos para um lugar deserto e descansai um pouco" (cf. Mc 6,31).
Em Jesus encontramos forças para suportar os fardos que nos cansam.

A oração, a meditação e a contemplação tornam-se os grandes segredos para o fortalecimento das virtudes.
São os desertos que o homem tem medo de ir.(Cf. Mc 6,30-34)- Pe. Mário

O deserto é mais do que um silêncio, ele é o encontro consigo mesmo. Pode ser que tenhamos medo do deserto porque ele nos aponta os limites. Alías, com mais clareza enxergamos as possibilidades quando reconhecemos os nossos limites.(Pe. Mário)

O profeta é um homem de Deus, embora possa sofrer rejeição, ele precisa ter coragem, ousadia e não temer. O Senhor está com ele (cf. Ez 2,2-5)

"Basta-me a minha graça. Pois é na fraqueza que a força se manifesta" (cf. 2Cor 12,7-10).

"Quando me sinto fraco, então é que sou forte, é nas fraquezas que busco a força de Deus" (2Cor 12, 7-10).

"Um profeta só não é estimado em sua pátria, entre seus familiares (Mc 6,4s).

Vamos trabalhar para ter uma mente sábia e um coração sensível as necessidades do irmão. Quanto mais temos Deus dentro de nós mais enxergamos as necessidades do outro. (Pe. Mário)

O espirito missionário nasce do encontro com Jesus. Da eucaristia emana todas as luzes para nossa ação evangelizadora.( Pe. Mário)

O profeta está a serviço de Deus não dos interesses dos homens, por isso sua árdua missão é denunciar tudo o que é contrário ao projeto de Deus em relação a criatura Humana e a construção do reino de Deus (Pe. Mário). "Vai profetizar para Israel, meu povo" (Am 7,15b).

Quando o homem escuta o profeta de Deus se realizam : "A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão, da terra brotará a fidelidade e a justiça olhará dos altos céus"( cf. Sl 84).

Nossa eterna gratidão a Deus " porque Ele nos abençoou, escolheu antes da criação do mundo, predestinados a sermos seus filhos adotivos e no seu sangue perdoados de nossos pecados. Em Cristo nos fez conhecer o mistério de sua vontade e por fim o selo do Espirito Santo penhor da herança eterna" ( cf. Ef 1, 3-14).

O missionário, assim como o profeta, é um homem escolhido e enviado por Deus para levar a todas as pessoas a Palavra de Cristo a humanidade. Os (As) missionários(as) precisam ser homens ou mulheres totalmente livres, ousados, corajosos e despreendidos de tudo (cf. Mc 6,7-13).

Uma paróquia que se esforça para viver permanentemente o espírito missionárió torna-se uma paróquia dinâmica e no espirito nascente da Igreja, portanto, uma comunidade sempre aberta a ação do Espirito que conduz nossos caminhos. ( Pe. Mário)

 

Pe. Mário Pizetta ssp
Pároco

 

Pensamentos da Semana - Junho 2012

São Pedro e São Paulo representam os dois grandes pilares do cristianismo.

O Senhor nos livra de todos os temores (cf. Sl 36).

Deus esteve sempre ao meu lado, me deu forças e fez com que sua mensagem fosse anunciada integralmente (cf. 2Tm 4,17).

A chave, a pedra, a rocha, o pergaminho são expressões simbólicas da festividade dos apóstolos Pedro e Paulo.

A missão não nos leva a refugiarmos na Igreja, mas nos conduz ao coração do mundo (cf. Dap 148).

Confessamos o nome de Jesus quando o testemunhamos com nossa vida.(Pe. Mário)

"Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e o poder do inferno não prevalecerá contra ela (cf. Mt 16,18).

"Eu te darei as chaves do reino dos céus:tudo o que ligares na terra será ligado no céus; tudo o que desligares na terra será desligado no céus" (cf. |Mt 16, 19)

Lembrando São Pedro e São Paulo não esqueçamos de rezar pelo Papa, Bispos, Sacerdotes que são os seguidores dos dos apóstolos.

"O Senhor me chamou desde o ventre de minha, fez de minha palavra uma espada afiada"(Is 49,1-2). Cada nascimento representa uma obra de Deus. Alguns nascidos o Senhor chama para algo maior.João Batista é um deles.

"Trabalhei em vão, gastei minhas forças sem fruto, o Senhor me dará a recompensa"(Is 1,4). Muitas vezes em nosso trabalho pastoral, e mesmo na vida, temos estes mesmos sentimentos, esquecemos o sentido de inutilidade. Aliás às vezes é a aceitação do inutil que faz as grandes obras, as grandes maravilhas.

"Eu te farei luz das nações para levar a salvação aos confins da terra"(Is 1,6b).

João Batista "crescia e se fortalecia no espirito". Buscou nos caminhos do deserto a compreensão de sua vocação e missão (cf. Lc l,80). O ser humano também precisa passar pela experiência do deserto para compreender o seu chamado. O silêncio do deserto nos ajuda a compreender nossas ações, faz nascer novas esperanças.O deserto não significa retirada do mundo, mas silêncio operante, para escutar Deus e ver de forma diferente o mundo.

Deus, em cada tempo da história, nos mostra a sua fidelidade, muitas vezes confundimos a ação de Deus, por isso João Batista nos alerta:  "Eu não sou aquele que pensaisque eu seja, depois de mim virá aquele do qual eu nem mereço desamarar as sandálias"(cf. At 13,25).

Uma consciência missionária evita a estagnação das comunidades e torna dinâmica nossa ação evangelizadora.(Pe. Mário)

O reino de Deus é como é como alguem que espalaha a semente na terra (Cf. Mc 4,26).

O reino de Deus é como o grão de mostarda, a menor de todas as sementes, mas depois nasce, cresce e se torna a maior de todas as hoirtliças, que pode até abrigar os pássaros do céu (cf. Mc 4,31-32).

O homem pode afastar-se de Deus, mas Deus nunca esquece da sua alinaça. Ele é sempre fiel ( cf. Ezequiel 17,22-24).

Para que o reino de Deus cresça em nós é necessário que o coração humano esteja disposto a acolhê-lo. O coração homem é como a terra que faz crescer a semente (Pe. Mário).

Na confiança e esperança no Senhor está a compreensão de tudo o que é limitado e provisório (Pe. Mário).

Vamos recordar sempre: ao fazermos o anuncio da palavra de Deus somos como o agricultor que lança a semente na terra(cf. Mc 4,26-34).

A festa da Santíssima Trindade nos chama a criar e cosntruir uma sociadedade de partilha, solidariedade e justiça.

Deus nos chama a viver de forma unida e comunitária a luz da Trindade.

Somos filhos, herdeiros e coerdeiros de Cristo (cf. Rm 8,17).

Deus nunca abandona os que creem: "Eu estarei convosco todos os dias , até o fim dos tempos"(cf.Mt 28,20).

Recorde este episódio - Santo Agostinho interrogava a criança na beira do mar: " o que você pretende fazer levando continuadamente a balde de agua domar e esvaziando-o no poçoque fez na areia?". A criança respondeu: "quero colocar toda a agua do mar no poço". Santo Agostinho lhe disse: impossível! No que a criança também lhe respondeu:"Igualmente impossível é o que tu pretendes: compreender o mistério da Trindade".

Constituem-se parentes de Jesus quem faz a vontade de Deus.(cf. Mc 3,35)

O bem e o mal estão sempre presentes na vida humana, o ser humano é livre para optar por um ou outro.Na opção pelo bem teremos sempre a vida plena.

Quem está próximo de Cristo encontra-se mais fortalecido para vencer o mal.

O pecado é a forma de partilhar com o demônio, enquanto que a busca da justiça, paz, perdão, fraternidade, amor é o caminho de comunhão com Deus.

No Senhor eu coloco minha esperança, pois nele eu encontro o perdão dos meus pecados.(cf. Sl 129)

Justificar o próprio erro no comportamento do outro é fugir do problema e algo que desagrada a Deus.

Pe. Mário Pizetta
Pároco

 

Pensamentos - Maio / 2012

"A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular".(cf. At 4,11)

"Vede que grande presente de amor o Pai nos deu: de sermos chamados filhos de Deus"(cf. 1Jo 3,1)

Assim Jesus nos diz: " Eu sou o Bom Pastor, conheço as minhas ovelhas, dou a minha vida pelas ovelhas"(cf. Jo 10,14s)

Somos pastores enquanto nos preocupamos em despertar  a vida na família, escola, sociedade...(Pe. Mário)

Assim afirma o apóstolo Pedro: "De fato estou compreendendo que Deus não faz distinção entre as pessoas"(cf.At 10,34).

O amor materno é uma expressão do Amor de Deus.

Assim nos diz o a carta de João: "Quem não ama não chegou a conhecer a Deus, pois Deus é amor" (1Jo 4,8).

O grande mandamento que Jesus nos deixou: "Amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei" (cf.Jo 15,12).

A plenitude do amor: "Ninguem tem maior amor do que aquele que dá sua vida pelos amigos". (cf. Jo 15,13).

Parabéns a todas as mães. Nossa gratidão pelo amor deixado em cada um de nós. ( Pe. Mário)

A responsabilidade deixada por Jesus: "Ide pelo mundo inteiro e anunciai o evangelho a toda a criatura"(Mc16,15).

"A Igreja é sinal da presença viva de Jesus". Uma comunidade torna-se evangelizadora enquanto ela sabe multiplicar os sinais do ressuscitado.(Pe. Mário)

Expulsamos demônios, pegamos em serpentes enquanto somos capazes de vencer os idolos, superar os conflitos ideólógicos e eliminar os males que sufocam a vida. Falamos ´línguas enquanto tornamos o evangelho acessível as pessoas.(Pe. Mário).

Na segunda leitura deste domingo, da carta aos Efésios, o apóstolo Paulo louva, agradece e intercede a Deus para que as pessoas que acolheram a palavra se abram cada vez mais ao espirito do ressuscitado.(cf. Ef 1,17-23).

"Homens da Galiléia, por que ficais aqui, parados, olhando para o céu?"(cf. At 1,1-11). O texto nos alerta: mãos a obra, o mundo vos espera. Coragem! Os discípulos, Paulo, os santos que nos antecederam fizeram a sua parte, somos chamados a fazer a nossa parte, convocados a assumir o nosso batismo.

" O silêncio é o primeiro passo para acolher a palavra, precisamente porque favorece o discernimento e o aprofundamento" ( cf. Silêncio e Palavra: Caminho de Evangelização, Papa Bento 16, Mensagem para o Dia Mundial das Comunicações)

Pe. Mário

 

 

Pensamentos - Abril / 2012

A vida nos ensina: todos crescem quando aprendemos a somar.

Na comunidade paroquial as pastorais, grupos de oração, movimentos, equipes de trabalho são todos serviços que se completam.

Assumimos o espirito do ressuscitado quando somos capazes de partilhar o que possuímos e procuramos ser solidários com as necessitadades do outro.

Na eucaristia  revivemos a Paixão, Morte e Ressureição de Jesus.

A Páscoa é o centro da vida cristã.

 
<< Início < Anterior 11 12 13 14 15 16 Próximo > Fim >>

Página 16 de 16