Banner
Contador de Visitas
543797


 “Ser Santo é uma vocação para todos”

Neste mês de novembro em que celebramos a Solenidade de todos os Santos, no dia 1º, façamos uma reflexão sobre como podemos ser santos no dia a dia, inspirados nas belas palavras do Papa Francisco sobre santidade:

"A festa de Todos os Santos, que hoje celebramos, nos lembra que o objetivo da nossa existência não é a morte, mas o Paraíso. Os Santos, amigos de Deus, nos asseguram que esta promessa não decepciona. Em sua existência terrena, eles viveram em profunda comunhão com Deus, tornando-se semelhantes a Ele. No rosto dos irmãos humildes e desprezados eles viram o rosto de Deus, e agora o contemplam face a face em sua beleza gloriosa", disse Francisco.

"Os Santos não são super-homens e nem nasceram perfeitos. São pessoas que antes de chegar à glória do céu viveram uma vida normal, com alegrias e tristezas, fatigas e esperanças, mas quando conheceram o amor de Deus, o seguiram de coração, sem nenhuma condição ou hipocrisia", disse ainda o Santo Padre, acrescentando: 

"Eles dedicaram suas vidas a serviço dos outros, suportaram sofrimentos e adversidades sem odiar e respondendo ao mal com o bem, difundindo alegria e paz. Os santos nunca odiaram. O amor é de Deus, mas o ódio vem de quem? Vem do diabo. Os santos se distanciaram do diabo. Os Santos são homens e mulheres que têm alegria no coração e a transmitem aos outros. Não devemos odiar os outros, mas servir aos outros, os necessitados, rezar e se alegrar: este é o caminho da santidade."

O Papa destacou ainda que "ser santos não é um privilégio de poucos, como se alguém recebesse uma grande herança. Todos nós recebemos a herança de nos tornarmos Santos no Batismo. Ser santo é uma vocação para todos. Todos nós somos chamados a percorrer o caminho da santidade e o caminho que leva à santidade tem um nome e um rosto: Jesus Cristo. No Evangelho, Ele nos mostra a estrada das Bem-Aventuranças". 

O Santo Padre frisou que "o Reino dos Céus é para aqueles que não depositam sua confiança nas coisas, mas no amor de Deus; é para aqueles que têm um coração simples, humilde, que não presumem ser justos e não julgam os outros. Essas pessoas sabem sofrer com os que sofrem e se alegrar com os que se alegram. Não são violentos, mas misericordiosos e buscam ser artífices da reconciliação e paz". 

Com o seu testemunho os Santos nos encorajam a não ter medo de caminhar contracorrente ou ser mal-entendidos e ridicularizados quando falamos de Cristo e do Evangelho. "Eles nos mostram com sua vida que aquele que permanece fiel a Deus e à sua Palavra experimenta já nessa terra o conforto de seu amor e o cêntuplo da eternidade. Isso é o que esperamos e pedimos ao Senhor para os nossos irmãos e irmãs falecidos", concluiu o Papa Francisco. 

 

Fonte: http://br.radiovaticana.va/storico/2013/11/01/papa_no_angelus_ser_santo_%C3%A9_uma

_voca%C3%A7%C3%A3o_para_todos/bra-742730

 
 

Neste encontro, Pe. Shige, apresentou a Introdução do evangelho de João, sua estrutura e falou da importância de conhecer o contexto onde a Palavra foi escrita.

A contextualização nos ajuda a sair do fundamentalismo, alertou Pe. Shige. Os demais encontros, foram dirigidos pelo Pe. Raimundo, e estiveram centralizados nos temas: da Samaritana (Jo 4,1-30.39-40) visava compreender o sentido do diálogo, como fonte de comunhão e conversão.

No terceiro encontro, o texto foi do Bom Pastor (cf. Jo 10,1-18), desenvolvendo o tema: chamadas e chamados  a ser pastores uns dos outros. No quarto encontro, o mutirão se concentrou no texto do lava-pés (Jo 13,1-20) com o tema: é preciso lavar os pés uns dos outros. O encerramento aconteceu na Igreja Santo Inácio. 

Neste dia, Pe. Raimundo,  aprofundou os textos: das Bodas de Caná (cf. Jo 4,1-30.39-42) e o de Jesus com a Madalena (cf. Jo 20,11-18), aprofundando o tema:

Jesus está vivo e permanece no meio de nós. No final houve uma avaliação em pequenos grupos, sobre as perguntas: Que tal? que bom? que pena? seguida de uma confraternização.

 

PASCOM


 REZANDO COM A BÍBLIA E  COM SANTA TEREZINHA
 
 
A missa da saúde, do mês de setembro, presidida pelo Pe. Mário Pizetta, aconteceu no dia 30 de setembro, dia de São Jerônimo.

No início da celebração, a Palavra de Deus foi levada até o altar por um grupo de pessoas presentes na missa.

Na homilia, padre Mário exortou a todos para buscarem  na Palavra a força para a superação dos limites da idade e da fragilidade humana.Disse ainda que a confiança e o otimismo, tão necessários nesta idade, ajudam a vencer a dor.

 
No final da celebração realizou-se um momento de oração diante da imagem de Santa Terezinha, onde todos rezaram pela saúde de todos.Os cantos foram animados pelo Roberto e o altar servido pela Pastoral dos enfermos.
 
 
PASCOM
 
 


PASCOM