Banner
Contador de Visitas
357000


Nossa Senhora do Mar

"Get the Flash Player" "to see this gallery."

Origem das Comemorações

Em 1897, no litoral de Santa Maria di  Castelabatte, província de Salerno, Itália, uma embarcação cargueira, transportando calcário, navegando à entrada de Licosa, foi castigada por enormes ondas e jogada contra as pedras da costa. Seus tripulantes, pescadores humildes, desesperados com a situação agravada pelo forte calor proveniente da hidratação do calcário, invocaram a proteção de Santa Maria a Mare, cuja imagem levavam consigo. Milagrosamente, após o aparecimento de um forte clarão, as ondas desencalharam o barco, levando-o em direção a um banco de areia. Todos foram salvos e puderam retornar ao porto de sua pequena cidade.

Em agradecimento, neste local foi construída uma capela em homenagem à Virgem Maria, protetora dos navegantes e iniciaram uma tradição que se mantém até hoje, na Itália, com a Festa da Assunção de Nossa Senhora, onde sua imagem é conduzida em procissão pelas ruas da cidade.

No início do século vinte, muitos italianos imigraram para o Brasil, dentre eles o Sr. Costabile Amato que aqui chegando, em 1912, instalou-se em São Paulo, no bairro de Vila Mariana, precisamente na rua Humberto Primo, nº 909, num belo casarão que existe até hoje e passou a trabalhar no ramo de construções.

Em meados da década de trinta, ele recebeu uma graça de Nossa Senhora do Mar, do qual era devoto e prometeu que mandaria fazer uma imagem da Virgem, réplica da que estava no altar de sua pequena cidade de Santa Maria de Castelabatte. Prometeu também que construiria uma igreja e a colocaria no altar.

Havia no bairro, uma capela de  Santo Inácio de Loyola que funcionava numa pequena casa na rua França Pinto e o pároco, Padre Romano Gori, procurava reunir recursos para a construção de uma igreja. Foi então que, o Sr. Costabile Amato com a ajuda dos imigrantes italianos e paroquianos iniciou um movimento para a construção dessa igreja. Consegui a doação de um terreno na  França Pinto, nº 115 do Sr. Júlio Eça e com os recursos levantados na comunidade, construiu-se a igreja de Santo Inácio de Loyola.

As contribuições em dinheiro para a obra vinham de todos os imigrantes italianos e dentre eles, o então senador André Matarazzo, natural de Santa Maria de Castelabatte que doou o altar-mor com a condição de que nele, ficasse a imagem de Nossa Senhora do Mar.

Em 1942, a igreja ficou pronta com a imagem da Santa Milagrosa em seu altar principal. No dia 15 de agosto daquele mesmo ano, saiu a primeira procissão da Assunção de Nossa Senhora. A imagem da padroeira foi conduzida pelas ruas do Bairro de Vila Mariana à semelhança das comemorações que se faz  todos os anos na Itália.

Em 6 de julho de 2005, a comissão de Festa de Nossa Senhora do Mar, aprovando a sugestão do Capelão da Marinha Brasileira, Frei Odécio, incorporou às festividades uma campanha de cunho social. As entidades já beneficiadas foram: Amparo Maternal, Derdic   (Divisão de Educação de Surdos e Reabilitação dos Distúrbios da Comunicação), APAT   (Assistência a pacientes carentes Pré e pós  transplantados) e Associação Beneficente Santa Fé – Abrigo Minha Casa.

Até hoje, a festa de Nossa Senhora é organizada com muito carinho pela Comissão  de Festa de Nossa Senhora do Mar e tem ganhado novo fôlego com a participação incentivadora do Pe. Mário Pizetta, atual pároco da Igreja de Santo Inácio de Loyola.

Neste ano de 2012, será comemorada a setuagésima primeira edição dessa festa, cuja tradição é mantida pelos descendentes das famílias dos imigrantes vindos de Santa Maria de Castelabatte.